Xinã Kayawá – Caminho do pensamento

Experiencia Transdisciplinaria y Intercultural en la Universidad UFMG – Literaterras (1996 – 2016) UFAC – Laboratório de Interculturalidade (2018 – atual) Una imagen penetrante en el mundo no se mueve para la dominación, sino por el afecto, relación de amor, que és la forma en que entendemos la traducción. Nueva base de relación, aún que en el suelo desierto, donde tiene que andar con cuidado, no sólo porque está lleno de vida invisible, sino también porque está hecho de caminos engañosos. Anterior Próximo

Continue Reading

A boa nova anunciada à natureza

“A boa nova anunciada à natureza” é o escândalo que a minha época não aceita. O Ser existe como beleza, mas nós perdemo-lo e percorremos toda uma órbita excêntrica para o voltar a encontrar. A Boa Nova dirige-se à Terra no seu todo: não só porque nesta se desenvolveram entidades irredutíveis mas também porque é no seu todo que está ameaçada. Deixou de se formar a partir da Beleza. A ideia de que tudo o que não é humano tem, tal como o humano, necessidade de redenção, é vital para nossa continuação aqui, ou noutro lugar. No momento da posse, …

Continue Reading

O Livro das Comunidades – Livro Indígena

Eu leio assim esse livro: “Há três coisas que metem medo: a primeira, a segunda e a terceira. A primeira chama-se vazio provocado, a segunda é dita o vazio continuado, e a terceira é também chamada o vazio vislumbrado. Ora sabe-se que o Vazio não se apoio sobre Nada.  Há, assim, três coisas que metem medo. A primeira é a mutação. Ninguém sabe o que é um homem. Os limites da espécie humana não são consequentemente conhecidos. Podem, no entanto, ser sentidos. O mutante é o fora-de-série, que traz a série consigo. Este livro é um processo de mutantes, fisicamente …

Continue Reading

A Jiboia

Cada centímetro da casaO conhecimento dos cantosPoesia – jiboiaOs tongos e ditongos da palavra. O Laboratório de Interculturalidade é um espaço que estamos criando com o espírito tradutório da jibóia; e a jibóia tem a natureza da linguagem, assim como o cipó e todas as lianas da floresta, que passam no entremeio dos outros, sempre vendo e escutando. Qual a maneira de ensinar a ler? Como ajudar a construir as ciências dos povos cuja língua materna não é o português? A jibóia há de nos ensinar a achar um caminho tranquilo na floresta. Sabemos que a Universidade tem a função social de …

Continue Reading