Laboratório

Laboratório: lugar de trabalho

Aqui se laboram traduções que tornam possíveis o conhecimento e a relação entre os diferentes. Diferentes tradições, paisagens, línguas e linguagens: todas as passagens que se possam vislumbrar no exercício constante, nas dobras e redobras do movimento tradutório.

Aqui se propõe a entrega do corpo ao devir indígena, ou seja, colocar-se a caminho da dissolução na paisagem, em consonância com o pensamento mítico, através de escritas e  leituras.

A escola indígena é o mestre que seguiremos. Entraremos com ele no mato, no jardim que o pensamento permite, na sua biodiversidade, sem passado e sem futuro, só com o xinã kayawá, o caminho do pensamento.

Experimental e contemporâneo, transdisciplinar, o Laboratório de Interculturalidade da Universidade Federal do Acre foi criado, no Programa de Pós-graduação em Letras: Linguagem e Identidade, para apoiar as pesquisas dos mestres indígenas, trazê-las para o diálogo com o mundo acadêmico, editar suas textualidades.

Pesquisadores

Maria Inês de Almeida
Daniel Belik
Daniel Belik
Marina Paulino Bylaardt
Shelton Lima de Souza
Ana Letícia de Fiori
Valda Inês Fontenele Pessoa
Marcos de Almeida Matos
Marcos de Almeida Matos
Camila Bylaardt Volker
Rafael Otávio Fares
Rafael Otávio Fares
Danilo Rodrigues
Jaider Esbell
Laura Castro
Mauro Oddo Nogueira
Soleane Manchineri
Cristiane De Bortoli

Projetos